30
jul 2014
0
comentários

Atlético ainda não detalhou decisões do referendo, que envolvem muito mais do que prorrogação de mandato.

No dia 14 de julho, o Atlético Paranaense convocou seus associados para um referendo (procedimento que não encontro nos Estatudos do clube). O referendo ocorreu em 18 de julho e até o momento a única informação liberada pelo Atlético, no site oficial (único porta-voz oficial do clube para a Imprensa e os sócios) é a da prorrogação dos mandatos dos conselhos administrativo, deliberativo e fiscal por  mais um ano. Os demais ítens da pauta não foram explicados para todos os sócios do clube, mesmo os que não tem direito a voto, mas possuem direito à informação.

Abaixo está uma cópia da convocação do referendo (que, estanhamente, trata de um ítem de campanha, quando deveria tratar apenas dos intereses do clube e dos seus associados).

Nada foi informado aos mais de 23 mil sócios (segundo informações do clube) e à Imprensa, sobre:

1. A finalização do projeto da Arena da Baixada, do prédio e das lojas. Como será feito, quando, com que recursos, qual o prazo de entrega?

2. Detalhamento do projeto, dos custos e da viabilização da Areninha – e seu uso.

3. O equacionamento das dívidas, provavelmente o assunto mais importante e crucial para o futuro do Atlético.

4. As negociações de marketing, da Arena, do time, do clube. Quais são os planos? Que valores se pretende buscar e como? Que negociações já existem? O que o marketing vai representar no orçamento anual do clube? O que os sócios representarão no budget anual do Atlético? Que outras receitas estão previstas (venda de direitos federativos de jogadores, premiações, escolinhas, produtos licenciados, lojas, lanchonetes, cartão de crédito, academia e outros)? Qual é a despesa mensal e anual prevista do CAP?

5. Promessas de campanha…que não deveriam constar de documento do clube, mas já que tocaram no assunto, o que foi feito para cumprir a promessa de ser campeão de tudo que disputar, no Estado, no Brasil, nas Américas e no Mundo? Como e quando teremos um time apto, qualificado para disputar títulos? Em quase 3 anos de gestão nenhum título foi conquistado.

Por que bons times, como o do final de 2013, são desmontados e ídolos da torcida mandados embora, sem uma reposição à altura?

6. Assuntos gerais:

E a FUNCAP? Quais os planos? Como viabilizar uma fundação sem patrimônio (já que todos os imóveis foram dados como garantia de empréstimos do BNDES, inclusive alguns anos de cotas de TV da Globo)? Por que os cargos da FUNCAP têm que ser vitalícios?

Como o clube sobreviverá, com liberdade de ação, sem os recursos financeiros que serão destinados à FUNCAP? Quais os riscos de uma ditadura da fundação sobre o clube? Como foram escolhidos os membros vitalícios da FUNCAP (excluindo todos os sócios que não integram o conselho deliberativo e administrativo)?

A ampliação dos direitos dos sócios nos estatutos do clube (basta ler os estatutos para verificar que há mais textos de ameaça de exclusão do que sobre direitos para participar efetivamente do desenvolvimento do Atlético).

Relações com a Imprensa, antipáticas e fundamentadas na Censura (que não é uma ação democrática).

Elenco com mais de 140 jogadores registrados no BID da CBF, o que representa um elevado custo para o clube. Qual a justificativa para isso? Que benefícios financeiros e técnicos há em ter tantos profissionais no elenco?

Outras atividades na Arena da Baixada. O que se tem planejado? Quais os planos da empresa contratada para gerir a Arena?

O que se planeja fazer para atrair as crianças – futuros sócios – para o dia-a-dia e os jogos do Atlético Paranaense?

Quanto dinheiro o clube perdeu com o fechamento,  por quase 3 anos, da loja de produtos licenciados que havia na Arena? O que será feito e quando, para disponibilizar uma ampla oferta de produtos oficiais para os torcedores atleticanos, já que isso pode gerar ótimas receitas?

Como conseguir boas arrecadações de marketing sem um ótimo time?

E outros questionamentos que possam surgir.

Afinal, os sócios e a imensa torcida têm todo o direito de saber e de serem ampla e corretamente informados.

Ou não?

JJ

30
jul 2014
0
comentários

Clássico da publicidade brasileira

Folha

Criação: Nizan Guanaes e Washington Olivetto

30
jul 2014
0
comentários

Como vender bem a sua ideia. Vender o invisível.

O empreendedor muitas vezes é conhecido como um vendedor de ideias – e, obviamente, como um executor também. Mas vamos falar só dessa fase de atrair pessoas que também comunguem com seus objetivos. Vender ideias é diferente de vender produtos. No segundo caso, existe uma coisa palpável. Uma ideia, porém, é algo a ser concretizado. Depois de ler um artigo sobre persuasão, tive muitos insights sobre dicas para vender ideias e cheguei a algumas conclusões.

A ideia tem que ser verdadeira
Os outros devem perceber e aceitar sua ideia como verdadeira (nem sempre fato e percepção andam juntos). É preciso encontrar pontos comuns entre os interesses dessa pessoa e o que você quer construir, pois essa é a base da venda.

Vender demanda tempo
É preciso esperar pela situação certa e ter muita paciência para conseguir o momento oportuno. Muitos empreendedores reclamam disso. Eles dizem “tive essa ideia há anos’’, mas não conseguiram vender a perspectiva de que ela pudesse ser uma realidade. Talvez porque o mercado não estivesse preparado ou por não terem mirado o público correto.

Persistência é fundamental
O empreendedor deve estar disposto a manter o ânimo e a construir a visão da sua ideia. Fala-se fala muito em Henry Ford e Walt Disney como empreendedores que persistiram bastante. Steve Jobs também teve muitos fracassos antes do sucesso. Ser visionário é lindo, mas o custo pessoal de persistir enquanto todo mundo diz que não é por aí não é para qualquer empreendedor. Por isso, muitos vão por caminhos mais fáceis, mas que são necessários. São os empreendedores do “copycat” (veem o que fez sucesso lá fora e fazem igual aqui).

Não custa perguntar
Não assuma que os outros têm ou não interesse em sua ideia. Não tente adivinhar o que as pessoas querem nem deixe essa escolha para elas.

Construa relacionamentos
Gostamos de trabalhar com pessoas que nos fazem crescer e em grupos nos quais temos confiança. Busque atrair isso. Frase batida, mas sempre válida: “não vá atrás das borboletas, construa o jardim que elas virão”. Vá a luta sempre. Coragem e disposição são a gasolina do empreendedor. Mas também cuide para que tudo isso seja um ambiente que atraia as melhores pessoas para a sua ideia.

Marina Miranda

A Escola de Criatividade é um ambiente livre para debate, pesquisa, incentivo e ensino da criatividade e do pensar criativo. Destina-se às pessoas, empresas, organizações setoriais, instituições de ensino e à sociedade em geral aliando metodologias próprias, conhecimento e ideias à simplicidade, intuição e imaginação.

-

COMENTÁRIO

Vender o invisível não é fácil, porém se você conseguir capturar e desenvolver a imaginação do seu cliente você conseguirá faze-lo perceber a sua ideia e aprova-la. Na publicidade, vendi muitas ideias sem sequer um rafão ou um layout, só descrevendo um layout, ou um evento. Esta capacidade de transmitir a ideia verbalmente, ou mesmo com gestos e imagens, é uma arte a ser desenvolvida – de acordo com cada público-alvo. Para alguns públicos, no entanto, é preciso levar e apresentar tudo mastigadinho…

JJ

30
jul 2014
0
comentários

A crítica do analista do Santander pegou no fígado.

Em discurso na 14º plenária da CUT (Central Única dos Trabalhadores), o ex-presidente Lula disse que “não tem lugar no mundo onde o Santander esteja ganhando mais dinheiro que no Brasil”.

Segundo Lula , o responsável pelo informe que prevê um cenário econômico negativo para o país caso a presidente Dilma seja reeleita “não entende porra nenhuma de Brasil” e cobrou sua demissão a Emilio Botin, presidente do grupo.

Para o petista, o governo federal não “vai jogar fora a confiança” que o país conquistou nos últimos anos.

A crítica do Santander pelo jeito pegou nos fígados do Lula e da Dilma.

Dois coelhos com uma cajadada só. No alvo.

E a reação burra e destemperada só ampliou a repercussão do que era um documento reservado para poucos clientes mais abastados do Santander (que também extrapolou em seus desculpas, desmentido e demissão dos analistas que elaboraram o documento que apresenta a realidade econômica brasileira).

Lula, Dilma e Santander provaram que não merecem nossa confianças.

E os petistas demonstraram, nas ameaças, seu abuso de autoridade e vontade de censurar toda e qualquer crítica à pífia performance como governantes.

JJ

30
jul 2014
0
comentários

Homens com mais de 40 anos.

30
jul 2014
0
comentários

29% dos brasileiros tem TV por assinatura. 71% ainda não.

Acabo de ouvir na CBN que 18,9 milhões de domicíios brasileiros tem TV por assinatura, de acordo com levantamentos encerrados no primeiro trimestre deste ano. Desta forma, 29% dos brasileiros têm TV paga e 71% ainda não – provavelmente por causa do custo desta facilidade em nosso país.

JJ

30
jul 2014
0
comentários

FMI DIZ QUE ECONOMIA BRASILEIRA É FRÁGIL.

Em relatório divulgado nesta terça-feira, o Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou para a situação “moderadamente frágil” da economia brasileira. Segundo o fundo, o déficit em transações correntes, divulgado pelo Banco Central na sexta-feira, indica que os investimentos estrangeiros não são mais suficientes para cobrir os gastos dos brasileiros no exterior.

Tal conta, diz o relatório, é o maior indicativo da fragilidade do país em momentos de turbulências externas. De acordo com o FMI, o Brasil consta, ao lado de Índia, Turquia, Indonésia e África do Sul, no grupo dos cinco emergentes mais vulneráveis. Desde o início do ano, o país tem sido colocado em tal posição devido ao avanço de seu rombo. Tal constatação foi feita, inclusive, pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos.

O Fundo Monetário apontou ainda que o déficit nas transações do Brasil com o restante do mundo também pode crescer se houver expansão dos investimentos – que estimulam as importações. Para que isso não ocorra, é preciso haver aumento da poupança interna, como a elevação do superávit primário, por exemplo.

As transações correntes mostram o fluxo de divisas que circula no Brasil por meio de importações, exportações e transferências de recursos. O montante é composto pelas contas da balança comercial, serviços, rendas e pelas remessas ao exterior. O déficit em transações correntes do Brasil somou 3,345 bilhões de dólares em junho. Em maio, o déficit das transações ficou em 8,3 bilhões, o pior desempenho para o mês desde o início da série histórica, em 1947. No acumulado de janeiro a junho de 2014, o déficit em conta corrente soma 43,311 bilhões de dólares, o equivalente a 3,47% do Produto Interno Bruto (PIB). No acumulado dos últimos 12 meses até junho, o saldo está negativo em 81,193 bilhões de dólares, o que representa 3,58% do PIB.

O relatório do FMI seria mais alarmante se o fundo tivesse levado em consideração os dados de 2014. O texto informa que, em 2013, o rombo externo fechou no vermelho em 2,9% do PIB, muito abaixo do verificado neste ano. A avaliação do Fundo é de que um déficit equilibrado está entre 1% e 2,5%. “Mesmo que tenham diminuído, os desequilíbrios ainda são muito grandes. Em linhas gerais, se somarmos todo mundo, eles são o dobro do que esperávamos ver. Isso não é razão para alarme. É razão para preocupação”, disse Steven Phillips, do Departamento de Pesquisa do FMI, em conferência telefônica sobre o relatório, divulgado em conjunto com outro estudo sobre contágios econômicos.

Para enfrentar o desequilíbrio nas contas externas, os economistas do FMI sugerem que o Brasil adote medidas que aumentem a poupança, entre as quais reformas no sistema previdenciário, e alterem a estrutura dos gastos públicos. Phillips ressaltou que a equipe do fundo não defende mudanças “radicais” e “abruptas” para correção dos desequilíbrios globais. “Uma abordagem gradual é o mais desejável”, ponderou. Segundo ele, ajustes fiscais drásticos podem ser recessivos para o país que os adote e para a economia mundial.

Fonte: Veja

COMENTÁRIO

O FMI afirmou que a economia do Brasil não é confiável, é frágil, hoje em dia, o que – claro – gerou críticas pesadas do governo petista. Mantega esbravejou.

Só que o FMI não vai fazer como o Santander, que demitiu os analistas que afirmaram as dificuldades do Brasil de Dilma.

O FMI acaba de consagrar os analistas brasileiros do banco espanhol, que os demitiu…

JJ

30
jul 2014
0
comentários

Ainda o vergonhoso Santander

.

“O que é inaceitável é um governo,

qualquer governo, interferir em uma empresa

privada impedindo que ela expresse sua opinião”

.

Merval Pereira

Jornalista

.

O que faz um banco recuar em sua opinião, diante de

uma ameaça de um governo ou de um partido?

.

Cada um que imagine sua resposta.

.

JJ

….

30
jul 2014
0
comentários

Batatas e maçãs carregam o Nokia Lumia 930…

A Microsoft resolveu inovar mais uma vez na divulgação do Nokia Lumia 930 e convidou o artista Caleb Charland, para montar uma grande instalação com batatas e maçãs. Mas para quê? Com esta instalação o artista desenvolveu ‘uma corrente elétrica’ capaz de carregar e alimentar de energia o Nokia Lumia 930.

-

Fonte: Ruy Nogueira

30
jul 2014
0
comentários

Cresce a circulação do The New York Times.

O jornal The New York Times divulgou dados do segundo trimestre deste ano, permitindo avaliar o janeiro a junho na comparação com 2013. No geral, a receita cresceu 1% no período, chegando a US$ 779,12 milhões.

O lucro, porém, caiu 12,1%, chegando a US$ 112,36 milhões. Boa parte dessa diferença se deve pelo fato de 2013 ter contabilizado receitas provenientes da venda do Boston Globe, o que significa que os números do primeiro trimestre de 2014 em diante deverão ser mais condizentes com a nova realidade e tamanho do grupo.

A circulação voltou a aumentar, chegando a US$ 419,53 milhões, acréscimo de 1,7% sobre o primeiro semestre de 2013. A receita anunciante, no entanto, caiu 0,5%, atingindo US$ 315,07 milhões, apesar do aumento de 3,4% na virada do ano.

No comunicado enviado à imprensa, Mark Thompson , CEO do grupo, destacou o aumento da circulação. “O crescimento das assinaturas digitais somaram 32 mil no trimestre, 39% a mais que o mesmo trimestre de 2013”, disse, destacando os novos pacotes de paywall lançados em março, como o NYT Now, NYT Opinion e o Times Premier, informa Meio e Mensagem.

Na comparação com o primeiro trimestre, as assinaturas cresceram 19%.

Hoje, o New York Times tem 831 mil leitores dentro de seus planos digitais.

30
jul 2014
0
comentários

Ofertaça da Salfer.

30
jul 2014
0
comentários

Procurando emprego na publicidade?

30
jul 2014
0
comentários

Morreu Edison Helm

Edison Helm, na Câmara Municipal, em 31/05/2004.

Na semana passada, morreu, aos 81 anos, em Curitiba, o publicitário Edison Helm, deixando viúva a professora emérita da UFPR, Cecília Helm (filha do notável criminalista Vieira Neto).

Edison, um ser humano que se marcou pela cordialidade e a capacidade de fazer e multiplicar amigos, teve papel destacado na mídia imprensa de Curitiba, em que atuou dos anos 1960 a 1990.

Por anos foi diretor Comercial do extinto Diário Popular, jornal de Abdo Kudri. Depois ocupou a mesma posição no diário Indústria e Comércio, tendo coordenado – do ponto de vista publicitário – algumas edições históricas do jornal de Odone Fortes Martins.

Fonte: Aroldo Murá

COMENTÁRIO

O Edison era uma batalhador incansável, na venda de ideias e dos produtos que representava. Ia me visitar sempre, nos meus tempos de assessor de comunicação no Governo do Paraná, na Geminni e na JJ Comunicação.

Sempre alegre, persuasivo e acreditando no trabalho incansável que desenvolvia. Há anos que eu não me encontrava com ele, mas, mesmo assim, não deixei de sentir e de me comover com a sua partida.

Existem poucos publicitários dedicados como ele, nos nossos veículos de comunicação, hoje em dia.

JJ

30
jul 2014
0
comentários

Mentira.

“Ao justificar os R$ 152 mil que declarou guardar em espécie,  em casa, Dilma afirmou, na sabatina da Folha, que costuma ajudar a filha. Procuradora do Trabalho, Paula Rousseff recebeu em maio R$ 17.174,72 líquidos. A mãe, só um pouco mais: R$ 19.850,31.”

Painel.

30
jul 2014
0
comentários

Coritiba é o clube mais endividado do Paraná.

O  Coritiba é o clube mais endividado do Paraná. É o que revela uma análise da consultoria BDO, publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. O Coxa seria teria uma dívida tributária estimada em R$ 69,7 milhões, a 12ª maior entre as equipes de todo o Brasil.

O ranking é liderado pelos quatro grandes do Rio de Janeiro, Flamengo (R$ 486,4 milhões), Botafogo (R$ 350,9 mi), Vasco (R$ 270,9 mi) e Fluminense (238,6 mi). O único “intruso” no Top Five é o Atlético Mineiro, na quarta colocação, com débito de R$ 258,8 milhões.

Segundo o estudo, que analisou a situação d3 24 clubes brasileiros, apenas quatro instituições conseguiram reduzir sua dívida com tributos de 2012 para 2013: Flamengo (5%), Corinthians e São Paulo (3%), e o Sport (21%).

Atlético Paranaense

Se o Coritiba é o clube com maior dívida tributária do Paraná, o Atlético Paranaense é o campeão de endividamento com empréstimos, com R$ 210,4 milhões. O valor está diretamente relacionado à verba obtida para a reforma da Arena da Baixada para a Copa do Mundo.

Fonte: Bem Paraná

30
jul 2014
0
comentários

30
jul 2014
0
comentários

Facebook lidera, entre as redes sociais.

Facebook lidera entre as redes sociais em junho Facebook lidera entre as redes sociais em junho

Após ser apontado como o mais engajador num estudo recente, o Facebook conquistou mais um título. No levantamento elaborado pela Hitwise, a rede social de Mark Zuckerberg liderou em número de acessos durante o mês de junho.

De acordo com a empresa de marketing digital da Serasa Experian, no sexto mês do ano, o Facebook representou 61,74% das visitas as redes sociais. Embora o índice seja elevado, houve queda de 6,49% em relação ao mesmo período do ano passado.

O YouTube, que ficou com o segundo lugar no acesso dos usuários, registrou 28,97%. A plataforma do Google, no entanto, teve alta de 10,75% em relação a 2013.

Na terceira posição ficou o Twitter com 1,75% das visitas. Yahoo Respostas Brasil, Instagram, Badoo e Ask FM aparecem na sequência. No oitava lugar do ranking está o Bate-papo UOL. Google+, na nona posição, e Orkut, na décima, completam a lista.

Perfil dos usuários

A pesquisa também revelou como são os usuários que acessam as redes sociais. Jovens entre 25 e 34 anos representam 27,56% das pessoas que usam as redes para interagir. Moradores do Sudeste são maioria diante do computador ou das plataformas móveis (56,30%). São Paulo acumulou 35,10% dessa atenção às redes. As regiões Sul (18,71%), Nordeste (13,20%), Centro-Oeste (8,38%) e Norte (3,41%), completam o perfil demográfico.

Fonte: Meio e Mensagem

30
jul 2014
0
comentários

Eita nóis!

30
jul 2014
0
comentários

O Pibinho