24
abr 2011
1
comentários

Qual a origem do coelho e do ovo de chocolate, na Páscoa?

De onde surgiram os símbolos da nossa Páscoa moderna – os ovos de chocolate e o coelho?

Há duas respostas… Pelo simbolismo que um e outro têm para as duas maiores religiões do ocidente: o catolicismo e o judaísmo. Porque em ambas as liturgias, a existência está ali representada pelo ovo, véspera do nascimento, núcleo da vida, e pelo coelho, cuja capacidade de gerar ninhadas é associada ao poder da Igreja/Sinagoga de multiplicar seus adeptos. É o símbolo da fetilidade, para muitos povos.

Mas o surgimento do ovo de chocolate na Páscoa só se deu a partir de fins do século 17, em substituição aos ovos de galinha, cozidos e pintados, que antes eram escondidos nas ruas e jardins para serem caçados pelas crianças. A pintura dos ovos com cores vivas simbolizava as luzes de abril-querendo maio. Mas essa tradição de ovos decorados só chegou à Europa na Idade Média, levada pelos cruzados – era prática comum entre egípcios, persas, fenícios, gregos e romanos, pintar ovos para oferecê-los como presente em seus festivais de primavera. Na Polônia e na Ucrânia, essa tradição foi seguida muito a sério e logo depois chegou à Inglaterra. Em 1290, por exemplo, o rei Edward I mandou comprar milhares de ovos para serem distribuídos aos nobres de sua corte.

Vai daí… os confeiteiros franceses fizeram uma descoberta fabulosa: inventaram um modo atraente de apresentar o chocolate para as festas de Páscoa mas, ao mesmo tempo, atrair a gula dos adultos e das crianças.

Hoje, são milhares de opções em chocolate e o coelhos, numa Páscoa que é mais troca de presentes do que festa religiosa, para a maioria da população. É uma festa do marketing, que provoca uma correia à compra e ao consumo de chocolates, cada vez mais atraentes e deliciosos.

JJ

Com informações do JB

Comentários

  1. emille disse em 11/03/2013 :

    eu adoraria ganhar um ovo desse e uma delicia



Deixe seu comentário

Nome*:
E-mail*:
(Não será divulgado)
Site:
Comentário*: