2
fev 2012
0
comentários

Kia patrocina Palmeiras

A Kia Motors é a nova patrocinadora do Palmeiras. A montadora coreana estampará a sua marca na frente e na parte de trás do uniforme alviverde. No ano passado, os espaços eram ocupados por outra empresa automobilística, a Fiat.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, afirmou que o contrato tem validade de três anos, mas que uma revisão do documento será feita no começo de 2013. O dirigente não confirmou os valores, mas o novo acordo deve render R$ 25 milhões anuais aos cofres do clube paulista.

“A parceria atende aos interesses do Palmeiras e da Kia Motors. Além do patrocínio de camisa, Palmeiras e Kia podem desenvolver novas ações no futuro”, afirmou o presidente Arnaldo Tirone, em nota oficial publicada no site do time.

O acerto com a Kia tira o Palmeiras do desconfortável grupo dos grandes clubes brasileiros sem um patrocinador máster. A equipe vinha disputando o Campeonato Paulista com um uniforme do ano passado, no qual ainda se via a logomarca da Fiat coberta por uma faixa adesiva escura.

Flamengo e São Paulo, donos da maior e da terceira maior torcidas do Brasil, respectivamente, seguem com o posto de parceiro principal vago para a temporada.

O Corinthians, dono do mais polpudo contrato de patrocínio de uniforme do País, avaliado em R$ 38 milhões, pode engrossar a lista a partir de abril, quando chega ao fim o acordo com a Hypermarcas, assinado em 2009. O processo eleitoral pelo qual passa o atual campeão brasileiro estaria prejudicando as negociações entre o clube e possíveis interessados.

:)

Fonte: Meio e Mensagem

2
jan 2012
2
comentários

Clubes brasileiros não sabem explorar bilheteria e estádios. Bem, quase todos…

Um rápido balanço do ano de 2012 mostra que os clubes brasileiros, se expandiram suas receitas com direitos de transmissão, o ainda engatinham na exploração de estádios e bilheterias.

Nas últimas sete temporadas, as receitas com ingressos cresceram, mas abaixo de seu potencial. De 2005 para cá, os ganhos saltaram de R$ 55,4 milhões para R$ 117,7 milhões. Para especialistas, os preços dos ingressos são um problema. Segundo estudo elaborado pela consultoria BDO RCS, os valores ainda estão “muito baixos” comparados aos europeus.

Em 2005, o preço médio dos ingressos no Brasileirão era de R$ 9,23. Neste acho, chegou a R$ 20,79 – um aumento de 225%.

Mesmo distantes dos praticados na Europa – um ingresso para ver o Barcelona no Espanhol custa pelo menos R$ 83 –, os valores ainda são frequentes alvos de críticas por parte da torcida. O que, por outro lado, não impede sua presença nos estádios.

Distante do título e com o segundo tíquete médio mais caro do campeonato (R$ 27,72), o São Paulo teve a terceira melhor média de público (21.485 por jogo). Foi o segundo em faturamento com bilheteria: R$ 8,4 milhões líquidos.

O Atlético-MG fez o oposto. Apesar de ter o tíquete médio mais baixo (R$ 6,67), ficou em 11 no ranking de público (14.100 por jogo) e foi lanterna em receitas (R$ 600 mil líquidos).

– Reduzir o preço não traz muito mais torcedores. O torcedor quer é ver o time. Se for de R$ 10 para R$ 20, não vai ser decisivo. Decisivo é locomoção, conforto, acesso fácil – diz o diretor de marketing do São Paulo, Rogê David.

Timão na frente

Campeão de público – 29.329 pessoas por jogo – e receita – R$ 13 milhões líquidos – no Brasileiro deste ano, o Corinthians virou referência no assunto. A receita alvinegra é simples: facilitar a compra de ingressos sem surpresas em relação a preços.

Ao contrário de outros clubes, o Corinthians determinou um valor fixo para as entradas. Independentemente da relevância da partida em questão, os preços não sofreram qualquer alteração.

A medida, na visão do clube, permite certa distância entre venda de ingressos e desempenho da equipe. Também possibilita um preço médio mais alto para os ingressos, já que o torcedor pode se planejar para toda a temporada.

– Tem clube que, quando precisa da torcida, joga o preço lá embaixo – explica o diretor de arrecadação Lúcio Branco.

O Corinthians também deu facilidades na compra e no acesso ao Pacaembu. O clube decidiu assumir a gerência da venda de ingressos. Ao invés de firmar parceria com outra empresa, contratou uma tecnologia e passou a ter controle sobre todo o processo.

A iniciativa rendeu economia de até 4,5% sobre o valor total das receitas de bilheteria. O clube conseguiu ainda identificar problemas até então desconhecidos, já que estavam ao alcance apenas da empresa terceirizada.

– Corrigimos, por exemplo, o número de bilheteiros. Ainda que eu saiba que poderia trabalhar com 15 em um jogo, contrato 25, porque assim atendemos melhor nosso torcedor – afirma Branco.

A boa média de público também é assegurada pela antecedência na disponibilização dos ingressos para venda. Hoje, por exemplo, já é possível adquirir entradas para a Libertadores.

Internet na mira

Um dos problemas dos clubes na busca por público é a baixa eficiência de seus canais de venda. Neste aspecto, o Corinthians também se destaca: é um dos que mais bem utilizam a internet para comercializar entradas. Neste ano, a média foi de 40%.

– O Corinthians tem boa venda pela internet. Alguns clubes apresentam dificuldades, mas não deveriam, pois a internet já é um ambiente consolidado de negócios – diz Amir Sommoggi, diretor da consultoria BDO RCS.

Um dos mitos que envolve a venda de ingressos pela internet diz respeito ao alcance do canal. Segundo Lúcio Branco, diretor de arrecadação do Corinthians, a abrangência é quase total:

– Isso é lenda. O nosso maior volume de vendas nesse segmento ainda é para o preço popular.

Outro com bom desempenho nas vendas on-line, o São Paulo espera comercializar 100% de suas entradas pela internet já em 2012. Hoje, a taxa é de 60%, segundo o diretor de marketing Rogê David.

– Estamos renovando o contrato com a empresa que presta esse serviço, já prevendo a instalação das catracas para o cartão com chip. Esperamos alcançar 100% no primeiro trimestre – diz David.

Calendário atrapalha

Na Europa e nas ligas americanas, a praxe na venda de ingressos é vendê-los em pacotes para todo o ano. No entanto, o mesmo parece inviável no Brasil devido à ausência do conceito de temporada.

Lá fora, os torcedores compram os chamados carnês com a segurança de que suas equipes dificilmente passarão por profundas mudanças ao longo das competições. Janelas de transferências são curtas e pouco movimentadas no meio das temporadas.

Por aqui, acontece o oposto. No meio do ano, meses depois do início do Nacional, os clubes locais costumam passar por uma “devassa”. O período marca a principal janela de contratações da Europa, em que é comum a busca por jogadores brasileiros.

Uma mudança do quadro seria possível apenas com a adequação do calendário brasileiro ao Europeu. Assim, as janelas aconteceriam paralelamente, sem risco de perdas no meio da temporada.

O modelo europeu determina ainda que todas as competições são disputadas do início ao fim da temporada. Desta forma, há maior possibilidade de haver interesse do torcedor durante todo o ano.

COMO FUNCIONA LÁ FORA…

Europa. No futebol europeu, os carnês são vendidos meses antes do início de cada temporada. A procura é grande, mas é possível comprar entradas avulsas ao longo da temporada. Clubes como Manchester United operam seus estádios em capacidade máxima durante praticamente todo o ano.

Estados Unidos. Nas ligas americanas, a busca por carnês é ainda mais intensa. Somente em raras oportunidades as grandes franquias não vendem todos os seus carnês. Em setembro deste ano, por exemplo, durante o auge da greve dos jogadores da NBA, cinco equipes já não tinham mais ingressos para a temporada disponíveis.

Até tu? Mesmo ainda em afirmação, a Liga Americana de Futebol já consegue vender carnês com facilidade. Pela segunda temporada seguida, o Portland Timbers conseguiu vender todos os seus.
Fonte: Lance!

COMENTÁRIO

Como a reportagem não tratou do meu Atlético Paranaense, só destaco que a Arena da Baixada tem 22 mil lugares, que 2.200 cadeiras são reservadas para as torcidas adversárias, o clube teve quase 20 mil sócios (com direito á cadeira personalizada) em 2011 e teve uma média de público de praticamente 15 mil torcedores, nos jogos do ano passado. Isso com o time jogando mal o Brasileirão todo e sendo rebaixado ao final.

O preço do ingresso, para quem não é sócio, na Arena é de 70 reais (inteira), por isso o Atlético se destaca não só em público, como em renda, no ranking brasileiro.

Fruto de um projeto maduro de marketing junto à torcida, que deverá se ampliar em 2013, com a conclusão das obras da Arena da Baixada, para a Copa, quando haverá mais de 42 mil lugares sentados, em cadeiras, e cobertos. Quantos estádios no Brasil têm este conforto para oferecer?

Infelizmente, para os jornalistas paulistas e cariocas, o futebol paranaense não é tratado como merece.

.

JJ

Em tempo: O Coritiba teve ainda mais público do que o Atlético, como já noticiei, na semana passada.

22
dez 2011
0
comentários

Aumenta a dívida do Corinthians.

Apesar de ter faturado quase R$ 50 milhões a mais de TV, fruto das luvas recebidas do novo contrato com a Globo, o Corinthians registrou déficit operacional de quase R$ 12 milhões nos dez primeiros meses de 2011. Uma das razões foi a queda das receitas de marketing. Com isso a dívida subiu para R$ 175 milhões.

Na verdade, o clube gasta mais do que arrecada – e coloca a culpa no marketing…só no Brasil, mesmo.

JJ

Fonte: lance!

11
dez 2011
0
comentários

Lavagem de dinheiro ameaça futebol brasileiro.

“O Atlético Paranaense é o clube melhor administrado no Brasil”, disse, agorinha na CBN, o consultor Amir Somoggi, especializado em marketing esportivo, na CBN. Disse ele que o rebaixamento é uma punição injusta,” num país onde clubes muito endividados se mantém na ativa graças à falta de regulação”. Disse mais: “as administrações com déficit, sem punição alguma, abrem espaço para a entrada de quadrilhas internacionais de lavagem de dinheiro no Brasil – mesmo que os times brasileiros movimentem muito menos dinheiro do que os europeus. O Corinthians faturou 170 milhões de reais neste ano, O Real Madrid mais de um bilhão”…Boa entrevista.

,

JJ

7
dez 2011
0
comentários

Corinthians resolve tirar as estrelas da sua camisa.

Homenagem ao time

Ao conquistar pela quinta vez o título brasileiro, o Corinthians surpreende

retirando das suas camisas as estrelas dos títulos que conquistou. Vejam

que conceito bacana, desenvolvido:


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=A3pvySp2ILc&noredirect=1


Criação da F/Nazca, narração do presidente do clube, Andres Sanches.


JJ

6
dez 2011
0
comentários

Foto do dia.

Lula quer voltar ao trabalho nesta semana (na foto, comemora a vitória de seu time)

Lula campeão, com seu Corinthians.

14
out 2011
0
comentários

Circula na web…

9
out 2011
0
comentários

Corinthians e a crise do Itaquerão, na ditadura Sanches.

Sport Club Corinhtians Paulista

Conselho Deliberativo

NOTA OFICIAL

Todos os corinthianos sonham, desde a fundação do clube, com o estádio próprio e agora este sonho está se concretizando.

Os conselheiros do SC Corinthians Paulista, mais do que ninguém, estão até mesmo emocionados com esta empreitada.

Portanto, nenhum corinthiano autêntico sequer cogita a possibilidade de não irmos em frente com esta obra.

Mas, igualmente, os conselheiros, interpretando o sentimento de toda a naçãocorinthiana, querem obter informações básicas sobre o empreendimento.

Não é por mera curiosidade. Os conselheiros têm não só o direito, como o dever deconhecer em todas as minúcias o tipo de operação que o clube está fazendo.

Qual é o valor exato da obra? Como ela será paga? O que cabe ao Corinthians comoencargo ou obrigação? Ou seja: dados mínimos para que se conheça em que base onegócio está sendo realizado.

Por isso, não se compreende a reação intempestiva do atual presidente do clube, Andrés Sanchez, ao anunciar através de seus assessores que, caso persistam as indagações a respeito da operação-estádio, ele determinará a paralização das obras e dirá à torcida para cobrar deste ou daquele conselheiro a responsabilidade pela suspensão dos trabalhos.

Presidente, o porquê desta atitude, quando estamos irmanados no mesmo ideal? O que seria: Intimidação? Ameaça? Tudo tão desnecessário, pois o momento exige uma união de forças.

Desde quando um conselheiro pedir esclarecimentos diante do maior evento econômico-financeiro-patrimonial do clube merece este tipo de resposta?

É preciso que o presidente Sanchez entenda que uma de suas obrigações estatutárias é justamente prestar informações ao Conselho Deliberativo sobre o que lhe é arguído. Ainda mais em se tratando de tema de tamanha importância.

As negociações com a empresa empreiteira Odebrecht e o Corinthians têm, necessariamente, que ser as mais cristalinas possíveis. O contrato a respeito não pode ser uma Caixa Preta.

Impõe-se, ao contrário, que o seu conteúdo integral seja entregue formalmente ao Conselho Deliberativo como, aliás, prevê o artigo 140 do Estatuto, e mais do que isso, como se espera de uma administração que não tenha qualquer receio de revelar seus atos e espera que os mesmos sejam ratificados por este egrégio orgão, por sinal, soberano na agremiação.

Não nos esqueçamos que atual administração vive os últimos meses de seu mandato e repassará, necessariamente direitos e deveres sobre o estádio para uma nova diretoria. Este seria ainda mais um motivo para que não pairassem dúvidas sobre o que está contratado.

Este Conselho Deliberativo, senhor presidente, dará, sim, total amparo às arguições de seus membros a respeito de tão relevante tema. E espera sinceramente, que o senhor aceite, democraticamente, as colocações dos conselheiros que querem apenas ficar a par das tratativas já feitas e por serem concretizadas.

Afinal, é do seu próprio interesse que tudo seja esclarecido e tornado de conhecimento geral.

Como corinthiano bem mais antigo que o senhor, presidente, até mesmo por uma questão de idade, experiente por ter exercido duas presidências do Conselho Deliberarivo, posso lhe assegurar que não reaja de maneira intimidativa àqueles que querem apenas tomar conhecimento dos assuntos relativos ao evento.


Pessoalmente, levo a sua reflexão a máxima de Santo Agostinho, válida para todos nós dirigentes:

Prefiro aqueles que me criticam, porque me corrigem. Do aqueles que me adulam, porque me corrompem.


Carlos Senger
Conselho Deliberativo
Presidente

….

COMENTÁRIO

Como pode o Conselho não conhecer e não ter aprovada tão grande investimento?

Como pode o André Sanches ameaçar parar a obra, se o questionarem?

Isso não é uma ditadura corinthiana do presidente?

E este Conselho tem medo do Sanches? Pela Nota oficial, se borra de medo, tanto que só pede informações sobre a obra e os custos, sem questionamentos.

Uma obra de 1 bilhão de reais, ou pouco menos.

Qual será a herança do clube?

.

JJ

.

6
out 2011
0
comentários

Times preferidos da torcida brasileira na TV e na internet.

Ibope divulgou nesta semana uma pesquisa sobre a preferência do brasileiro que acompanha esporte pela internet e televisão. O estudo do Ibope foi realizado nas 12 maiores regiões metropolitanas do País. No quesito torcida, a enquete apontou Flamengo e Corinthians empatados em número de torcedores entrev istados, com 13% da preferência. O Ibope só divulgou os três clubes que aparecem na sequência: São Paulo (8%), Palmeiras (6%) e Cruzeiro (4%).

As entrevistas para a pesquisa foram realizadas entre os meses de abril e julho. Foram ouvidas 9 mil pessoas acima de dez anos de idade. A abrangência, segundo o Ibope, representa 50 milhões de brasileiros. As regiões metropolitanas onde os pesquisadores estiveram foram São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza, Distrito Federal, Curitiba e Porto Alegre.

Tanto Corinthians quanto Flamengo dominaram as respostas nas respectivas cidades onde os clubes têm sede. Em São Paulo, por exemplo, 84% dos entrevistados eram corintianos. Em Porto Alegre, os torcedores do Internacional dominaram a enquete: 93%.

Fonte: Estadão

3
out 2011
1
comentários

As maiores torcidas do Brasil.

A maior torcida do Brasil é ado Flamengo.

A segunda maior é a do Corinthians.

Como podem ver, a torcida do Coritiba não aparece.

Nem a do Paraná Clube.

JJ

22
set 2011
21
comentários

Dívidas dos clubes brasileiros segue aumentando, de forma irresponsável.

As receitas dos clubes brasileiros chegaram a 1,88 bilhão de reais em 2010, contra 1,65 bilhão em 2009.

Mas o total de dívidas dos 25 maiores clubes  brasileiros, que foi  3,11 em 2009 bilhões de reais em 1008,  saltou para 3,61 bilhões em 2010, segundo análise dos balanços do clubes feito pela BDO RCS.

Muito em função do centenário e de melhores patrocínios, o Corinthians é o líder do ranking em receitas, seguido por Internacional e São Paulo.

Por outro lado, o Atlético Mineiro e os quatro “grandes” cariocas são os clubes mais endividados do Brasil. O Galo deve mais de 527 milhões de reais.

Só os cariocas, pela ordem, Botafogo, Vasco, Fluminense e Flamengo, devem cerca de 1,5 bilhão de reais, juntos (1,46 bi, para ser mais preciso).

Botafogo deve mais de 378 milhões.

Vasco deve mais de 373 milhões.

Fluminense deve mais de mais de 368 milhões.

E Flamengo deve mais de 342 milhões de reais.

Não fosse o jeitinho brasileiro, como empresas quase todos os 25 clubes estariam irremediavelmente falidos.

O único clube sem dívidas e com lucros, entre os 25 analisados, é o Atlético Paranaense.

É certo que clubes vivem de conquistas para as suas torcidas, mas dívidas deste porte são, mais do que uma irresponsabilidade, um crime.

Quem vai pagar esta conta?

Os ex-dirigentes que as contraíram?

Ou a torcida que vai acabar sem clube.

Provavelmente é para manter esta loucura que a maioria dos clubes quase nem tem sócios, com direito a voto.

Quantos sócios tem o Flamengo, o Corinthians, o Santos, o Botafogo, o Vasco, o Fluminense, o Atlético Mineiro?

Sem fiscalização e administração transparente, os clubes vão acabar falindo.

E não serão os pequenos que quebrarão primeiro.

.

JJ

RECEITAS DOS CLUBES

DESPESAS DO CLUBES

Vale comparar as receitas e despesas do seu clube do coração.

JJ

25
jul 2011
0
comentários

Corinthians assumirá dívida imensa, por sua arena.

O Corinthians deverá pagar cerca de R$ 340 milhões de juros para conseguir dinheiro junto ao BNDES. Para ter R$ 400 milhões emprestados, o clube poderá desembolsar R$ 740 milhões, em 12 anos. Os cálculos foram feitos pelo economista e professor José Dutra Sobrinho, a pedido do UOL Esporte, considerando taxas bancárias de 10% ao ano. Além disso, o clube receberá mais R$ 420 milhões em títulos municipais, garantidos pela Prefeitura de São Paulo.

Somando-se todas as despesas bancárias, os R$ 70 milhões para montagem e desmontagem dos assentos removíveis (prometidos pelo Governo Alckmin) e os prováveis R$ 30 milhões para desvio dos dutos da Petrobras, o custo final do Itaquerão deverá ultrapassar R$ 1.2 bilhão.

Em 12 anos, pela tabela SAC de amortização, usada pelo BNDES, o clube pagará cerca de R$ 340 milhões sobre o valor de R$ 400 milhões, emprestado junto ao banco estatal. Os números batem com os da planilha de um analista, que participa da escolha de um banco intermediário para fechar a operação e que conversou com UOL Esporte, na condição de anonimato:

Esperamos que o contrato de empréstimo seja fechado com juros e taxas de cerca de 10% ao ano”, previu o analista financeiro que participa das negociações. “Isso incluiria 7,09% pagos ao BNDES e o restante ao banco intermediário entre taxas e juros”, revelou a fonte .

O contrato a ser assinado com o BNDES estabelece ainda um período de carência equivalente ao tempo gasto na construção do estádio. “Não foi encaminhado pedido ao BNDES ainda, mas a carência deve ser de no máximo 36 meses, com pagamento de cerca de 50 milhões/ano. Haverá amortização a partir do quarto ano. Vamos usar a taxa de longo prazo do banco estatal”, revelou o analista de mercado.

CUSTO DO ITAQUERÃO
Fontes dos recursos Valores
BNDES R$ 400 milhões
Prefeitura de São Paulo R$ 420 milhões
Governo do Estado R$ 70 milhões
Corinthians (juros) R$ 340 milhões
Corinthians (dutos) R$ 30 milhões
Total estimado R$ 1,260 bilhão

FONTE : http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/07/22/divida-do-corinthians-com-bndes-deve-passar-dos-r-740-milhoes-em-12-anos.htm

Recebi do Eduado, nos comentários.


COMENTÁRIO

É um suicídio, para o clube, que terá as maiores dificuldades para saldar esta e as outras dívidas que acumula.

Uma falta de responsabilidade, de coerência, de respeito com a instituição.

Não se assustem, se o Corinthians falir ou tiver que entregar o estádio para o banco, num futuro não muito distante.


JJ

22
jul 2011
0
comentários

Circula na web.

13
jul 2011
2
comentários

A insanidade de uma contratação.


….

O Corinthians vai investir 20 a 25% da sua receita

gerada pelos direitos de transmissão pela TV

dos próximos quatro anos, para trazer Tévez.



Andrés Sanches

Presidente do Corinthians, nem se dando

conta da insanidade que é comprometer 20%

da receita do clube na TV num só jogador.

.

Um investimento de 90 milhões de reais!

.

E se ele se machucar?


.

JJ

….

Em tempo: ontem ele havia falado em 20% da

receita do clube, hoje mudou para receita da TV,

o que também é uma loucura.


….

3
jul 2011
0
comentários

O mais exibido pelas TVs.

O Corinthians foi o clube brasileiro que teve mais partidas transmitidas na TV — ao vivo ou em videoteipe — durante os estaduais deste ano. O dado está num estudo inédito da Informídia, especializada em pesquisas sobre exposição dos clubes na televisão. Até maio, os jogos do Corinthians foram exibidos 125 vezes na Globo, Band, SporTv e nos canais pay-per-view. Ficou à frente do Flamengo (110 transmissões), São Paulo (88), Palmeiras (85), Santos (72), Vasco (60) e Botafogo (54).

Fonte: Lauro Jardim, em Veja

29
jun 2011
4
comentários

Câmara aprova isenção de 420 milhões de reais, para o Corinthians.

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou a isenção de impostos para a construção do  estádio de Itaquera (em primeira instância), que será construído na zona leste da capital paulista pelo Corinthians para a Copa de 2014. Os votos na sessão sobre o projeto de lei 288/2011: 36 a favor da isenção, 12 contra e três pela abstenção. Com isso, o clube conseguirá economizar cerca de R$ 420 milhões, que alega aproveitar em investimentos na própria obra, orçada em aproximados R$ 800 milhões.

Fonte: Estadão.

SEM COMENTÁRIOS.

JJ

29
jun 2011
2
comentários

Corintihans fatura mais com TV e patrocínio.

O Corinthians faturou mais, no ano passado, com patrocínios e  direitos de imagem da TV do que com a venda de jogadores.

Em 2007, 71% do que o Corinthians faturou vieram da venda de jogadores, porcentagem que em reais representa R$ 71,4 milhões.

No ano passado, porém, esse setor movimentou R$ 35 milhões, menos do que os R$ 55 milhões provenientes da TV e os R$ 47,3 milhões de patrocínio, informa nota de Adnews, de ontem.

Tudo estaria perfeito, se todos os times conseguissem manter seus craques…mas, para isso, teriam gastar menos do que arrecadam. E esta não é a realidade de quase todos, inclusive do Corinthians.


JJ

27
jun 2011
0
comentários

Bom humor…corinthiano.

Do Kibeloco

24
jun 2011
0
comentários

Passaporte de corinthiano.

Se brasileiro é fanático por futebol, corintiano então, nem se fala. E foi exatamente aí que a Nike e a F/Nazca acertaram um tiro certeiro criando a República Popular do Corinthians. Em uma ação de grandes proporções, mais ou menos do tamanho da torcida em questão, eles deram início a emissão de passaportes da RPC. Para se ter ideia do resultado, foram vendidos mais de US$ 5 milhões em produtos, e até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tirou seu passaporte. Além de se tornar uma plataforma eterna de marketing para o clube e para a marca.

A campanha está disponível em http://www.youtube.com/watch?v=M7UhFRbqihs

Fonte: Blog de Cannes/Gazeta do Povo